Início > Uncategorized > Nem deus, nem chefe

Nem deus, nem chefe

# Kaóticagrecia-conflitos-2008jpgImagens do levante popular e das forças de repressão nos confrontos que se seguiram à morte de Grigorópulos

(imagem daqui)


Aleksandros Grigoropoulos6 de Dezembro: Em Atenas, na Grécia, o jovem libertário Aléxandros Grigorópulos (na imagem) de apenas 15 anos, é morto por policiais com dois tiros no peito. Milhares de manifestantes indignados, entre estudantes e trabalhadores, muitos deles anarquistas, enfrentam a polícia pelas ruas das principais cidades gregas.(saiba mais)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Anarquia

Estranhei este artigo porque o jovem que foi morto tinha 15 anos e é tido como sendo um libertário.  Os manifestantes, aos milhares, são aqui considerados na sua maioria anarquistas. Como terão identificado as suas tendências políticas no meio dos outros manifestantes? O artigo parece-me estranho e questionável mas pode denotar que o movimento anarquista é tido em grande conta na Grécia, visto que sobressai na revolta da massa.

Ou talvez seja o próprio sistema que coloca os anarquistas à frente dos movimentos de maior revolta, conferindo-lhes o protagonismo nas situações limite em que se gera uma violência incontida. Desta forma o anarquismo surge conotado com a violência e a desordem e é repudiado pelos cidadãos que por sua natureza preferem a ordem e a paz. Mesmo que essa ordem esteja podre e que o mundo esteja em guerra.

Ler mais informações sobre

Distúrbios na Grécia 2008 (link)

Em homenagem ao ser jovem em qualquer país da Europa neste momento deixo-vos este video:

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. 23 Dezembro, 2008 às 9:38 am

    O assassinato de um jovem (15 anos) em qualquer parte do mundo é sempre motivo de revolta, para mais nas circunstâncias que foram.

    Quanto ao dizerem que anarquismo é violência e desordem, só as mentes subjugadas e retrógadas o afirmam. Para os mais retardados mentalmente apenas recordo que Marx, entre outros, foi preso por insubordinação e incitamento à rebelião durante uma reúnião preparatória da 1º Internacional, e que eu saiba não era anarquista (ou seria?). A revolta é a voz dos fracos e oprimidos. A ignorância o refúgio dos cobardes.

    Boas Festas

  2. Manuel Baptista
  3. layse
    6 Outubro, 2009 às 11:35 am

    muito legal
    gostei parabexs

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: