Início > Uncategorized > A FALÊNCIA DO SISTEMA

A FALÊNCIA DO SISTEMA

revolucao

Caminhamos a passos largos para a falência total do sistema vigente, adiada apenas através de mudanças de óleo pontuais que vão simplesmente prolongando a agonia e retardando o estertor final.

O sistema está podre, viciado, corrompido e pior do que isso, subsiste apenas por falta de alternativas imediatas.  O motor propulsor que invariavelmente levará a uma substituição, por enquanto adiável, do mesmo, funciona ainda e apenas a umas 3000 rotações/minuto, tardando a atingir a “red-line” das 6000 rotações. Aí sim, a potência demolidora dos cavalos (horse-power) porá em marcha uma imparável revolução que será irreversível e esmagará a podridão que tem subsistido e engordado à custa do Povo.

Os sinais cada vez mais consistentes de que o fim do sistema se aproxima são-nos revelados por dados concretos e por manobras desesperadas de quem sempre viveu do sistema e com o sistema. Ironia do destino, serão precisamente esses sanguessugas que conduzirão os cidadãos a uma revolta inevitavel que os irá consumir e entregar às formigas.

O combustível que alimentará tal motor serão exactamente as chagas sociais criadas pela ambição desmedida de poder e ganância sem limites de dinheiro desses vampiros: desemprego, trabalho precário, injustiça social, pobreza, miséria.

Os indicadores económicos apontam para breve a insustentabilidade do subsídio de desemprego e das pensões de reforma. O aumento exponencial do desemprego e a consequente degradação social, que cada vez mais alargarão o fosso entre os mais ricos e os mais pobres acabarão por acender a ignição que porá o motor em marcha.

Preparemo-nos pois, que a hora não deve tardar.

# O Marreta

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. 19 Janeiro, 2009 às 9:46 am

    Pois é Marreta,não há dinheiro para quem está reformado ou desempregado,mas há dinheiro para manter os ordenados milionários que a corja aufere.
    Há dinheiro para ajudar a banca e para obras que geralmente são adjudicadas aos boys.
    Assim vai a terrinha e o seu povinho…

    Beijokas

  2. 19 Janeiro, 2009 às 11:48 am

    O sistema prepara-se para “eleger” por mais quatro anos (pelo menos) aqueles que nos últimos quatro nos sugaram a alma e nos desproviram de ambição e futuro. Não tenhamos ilusões, sozinhos ou coligados, vão ser estes trastes incompetentes e sabujos que irão governar (sic) o país. Cabe-nos a nós, Homens e Mulheres livres de amarras e de ideologias bacocas e gastas, alertar as massas e prepará-las para a revolução, esta, meu amigo e camarada Marreta, será inevitável.

    Abraço solidário

  3. mescalero
    19 Janeiro, 2009 às 3:02 pm

    Hoje de manhã, no fórum da Antena 1, uma senhora do Algarve elevou o tom do discurso contra a classe dirigente e a situação do país. Entre outras coisas disse com ironia que depois do 25 de Abril devia ter aceite os convites para a política porque agora já teria uma alta reforma e regalias. Falou com emoção e revolta mas sempre dentro das regras mínimas comummente aceites nos debates, e no entanto a reacção do jornalista foi dizer-lhe para manter a compostura. Falar pode-se, mas tem de ser dentro dos moldes permitidos, se alguém levanta a voz é logo aconselhado à calma. Como aqueles que protestavam pela zona pedonal livre de carros em Almada e levaram bastonada.

    Lembrei-me da senhora ao ler o post do Marreta porque não deixa de ser também um grito de revolta.

    abç

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: