Início > Uncategorized > DIÓGENES DE SÍNOPE: O 1º ANARQUISTA?

DIÓGENES DE SÍNOPE: O 1º ANARQUISTA?

220px-waterhouse-diogenes

Diógenes de Sínope, em grego antigo, “Διογένης Σινωπεύς” (n. 413 A.C., em Sinop, hoje na Turquia – m..323 A.C., em Corinto), foi um filósofo grego e talvez o maior representante do Cinismo. Esta escola filosófica foi fundada por Antístenes de Atenas, que fora discípulo de Sócrates e mestre de Diógenes.

Segundo consta, a morte de Diógenes ocorreu no mesmo dia em que Alexandre, o Grande, morreu na Babilónia. Outra lenda conta que Sócrates morreu no dia em que Diógenes nasceu.

Segundo a tradição, Diógenes vivia a deambular pelas ruas na mais completa miséria até que um dia foi aprisionado por piratas para, posteriormente, ser vendido como escravo. Um homem com boa educação chamado Xeníades comprou-o e passado pouco tempo pôde constatar a inteligência do seu novo escravo confiando-lhe tanto a gestão dos seus bens com a educação dos seus filhos.

Diógenes levou ao extremo os preceitos cínicos do seu mestre Antístenes. Foi o exemplo vivo que perpetuou a indiferença cínica perante o mundo. Desprezava a opinião pública e viveu a sua existência terrena num barril. Os seus únicos bens eram um alforje, um bastão e uma tigela (que simbolizavam o desapego e auto-suficiência perante o mundo), passando a ser conhecido como o filósofo que vivia como um cão.

A felicidade – entendida como autodomínio e liberdade – era a verdadeira realização de uma vida. A sua filosofia combatia o desejo e a luxúria pois isto impedia a auto-suficiência. A virtude – como em Aristóteles – deveria ser praticada e isso era mais importante que todas as teorias sobre a virtude.

Diógenes é tido como o primeiro homem a afirmar, “Sou uma criatura do mundo (cosmos), e não de um estado ou de uma cidade particular”, manifestando assim um cosmopolitismo e universalismo relativamente raros no seu tempo e mesmo nos tempos presentes.

Provavelmente, Diógenes foi o mais folclórico dos filósofos. São inúmeras as histórias que se contavam sobre ele já na Antiguidade. É famosa, por exemplo, a história de que ele saía em plena luz do dia com uma lanterna acesa procurando por homens verdadeiros (ou seja, homens auto-suficientes e virtuosos). Igualmente famosa é a sua história com Alexandre, o Grande, que, ao encontrá-lo, ter-lhe-ia perguntado o que poderia fazer por ele. Acontece que devido à posição em que se encontrava, Alexandre fazia-lhe sombra. Diógenes, então, olhando para o Sol, disse: “Não me tires o que não me podes dar!”. Esta resposta impressionou vivamente Alexandre, que, na volta, ouvindo os seus oficiais a zombarem de Diógenes, disse: “Se eu não fosse Alexandre, queria ser Diógenes.” Outra história famosa é a de que, tendo sido repreendido por se estar a masturbar em público, simplesmente exclamou: “Oh! Mas que pena que não se possa viver apenas esfregando a barriga!”. Uma outra história relata que um dia Diogenes foi visto a pedir esmola a uma estátua. Ao perguntarem-lhe o motivo de tal conduta ele respondeu “por dois motivos: primeiro é que ela é cega e não me vê, e segundo é que eu me acostumei a não receber nada de ninguém nem a depender de alguém.”

350px-diogenes_looking_for_a_man_-_attributed_to_jhw_tischbein1

É em parte por causa de seu comportamento escandaloso, que os escritos de Diógenes caíram no quase total esquecimento. Com efeito, a politeia (a República) escrita por Diógenes ataca numerosos valores do mundo grego, preconizando, entre outros, a antropofagia, a liberdade sexual total, a indiferença à sepultura, a igualdade entre homens e mulheres, a negação do sagrado, a supressão das armas e da moeda e o repúdio à acumulação de riqueza. Por muitas destas razões Diógenes de Sínope é considerado um precursor do Anarquismo no período clássico.

# Marreta

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. 21 Abril, 2016 às 11:07 pm

    Ana é a Anarquia,Ana é a matriarca dos Anarquistas, Ana é a deusa Mãe dos Anarquistas. Não temos como dizer quem é ou não é o filho mais velho da Mãe Anarquia, sem sermos desiguais com os nossos próprios irmãos anarquistas, pois somos uma família mundial, não no sentido literal da palavra, mais no sentido subversivo desta mesma palavra.!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: